MENU

Boletins Informativos



Leishmaniose a doença e a vacina


A leishmaniose canina é causada por um parasita – a Leishmania – transmitido através da picada do flebótomo, um insecto erradamente confundido com o mosquito. Pode afectar vários animais, incluindo os humanos, e é potencialmente fatal em cães positivos, não tratados.

 

Nem sempre os sintomas da leishmaniose canina são evidentes, mas os sinais de alerta mais vulgares são febre, queda do pêlo (em especial à volta dos olhos), perda de peso, lesões cutâneas e sobrecrescimento das unhas.

 

Os órgãos internos também são afectados, podendo ocorrer anemia, artrite e insuficiência renal grave.

 

Apenas a fêmea do flebótomo transmite a doença. Ao picar um portador da doença, o insecto é infectado com o parasita, que se vai desenvolvendo no seu interior ao longo de um ciclo que pode durar entre 4 e 25 dias. Quando picar um novo hospedeiro, este flebótomo inocula o parasita, transmitindo a doença.

 

Os cães são particularmente vulneráveis às picadas dos flebótomos nas horas em que estes se encontram mais activos, ou seja, ao amanhecer e ao anoitecer.

 

Prevenção

 

Uma vez que a doença é transmitida através das picadas de flebótomos infectados, a protecção mais eficaz, em teoria, passaria por evitar todo e qualquer contacto entre os cães e estes insectos. Na prática, essa solução não é viável para os cães que habitam em zonas endémicas.

 

Reduzir o habitat dos flebótomos, minimizar o contacto físico, mantendo os cães recolhidos ao entardecer e ao amanhecer – períodos em que os flebótomos estão mais activos – , e utilizar insecticidas (sprays, spot-on, coleiras repelentes, etc.) eram as medidas preventivas disponíveis até há pouco tempo.

 

Canileish ®

 

A primeira vacina contra a leishmaniose canina na Europa é o resultado de uma investigação de ponta e de uma colaboração de 20 anos entre cientistas de remone.

 

Uma nova vacina que estimula uma resposta imunitária celular, adequada, específica contra o parasita L. Infantum.

 

Após um desafio experimental, foi demonstrado que esta tem uma duração da imunidade por um ano.

 

Quando os cães vacinados com Canileish® foram expostos ao parasita, a resposta manteve-se potente e efectiva comparativamente com a resposta do grupo controlo.

 

Mostrou também que reduz em quatro vezes o risco de desenvolver a doença clínica.

 

A protecção no entanto não é completa: alguns animais vacinados são infectados por L. Infantum e esses podem desenvolver sinais clínicos da doença. 

 

Plano Vacinal

 

Recomenda-se a utilização de um teste serológico de diagnóstico rápido antes da vacinação, e a desparasitação interna. É detectado um Ag diferente do vacinal pelo que, um resultado positivo indica um animal com Leishmaniose e não um animal vacinado. 

 

Se o resultado deste teste for negativo, pode iniciar-se o protocolo vacinal;

A administração da vacina divide-se em 3 doses, por via subcutânea, sendo que:

1) A 1ª dose pode ser administrada a partir dos 6 meses de idade do animal, respeitando um prazo mínimo de 2 semanas de intervalo entre a vacinação Anual, Tosse de Canil, Febre da Carraça, ou Raiva e a Canileish®.

2) A 2ª e a 3ª dose são administradas com 3 semanas de intervalo entre elas;

3) Após o último reforço, só é necessário vacinar o animal passado 1 ano, devendo respeitar uma tolerância de 3 meses desde a data estipulada para o reforço, sob pena de após esta ter que recomeçar tudo de novo.

 

Efeitos Adversos

 

Em 28% dos casos estudados houve reacções locais, tais como: edema, granuloma e dor. Reacções que se resolvem em 2 a 15 dias: letargia, febre e sinais gastro-intestinais. Reacções que se resolvem em 1 a 6 dias, tais como: alergia, angioedema e anafilaxia.

 

Para estes casos existe tratamento sintomático.

 

Em relação a cadelas gestantes, não há dados mas é preferível não interronper a vacinação se se descobrir a gestação.





Voltar

" Temos como missão, Salvar vidas todos os dias. "

©2018 Hospital Veterinário Vasco da Gama. Todos os direitos reservados

Política de Privacidade

Resolução alternativa de litígios

Powered by CODEZONE

clinica veterinaria clinica veterinaria alverca hospital veterinario veterinario lisboa clinica veterinaria alverca urgencias veterinarias veterinario lisboa urgencia veterinario povoa de santa iria veterinario alverca veterinario urgencias veterinario odivelas